Na madrugada entre os dias 11 e 12 de janeiro de 2011, fortes chuvas atingiram os municípios de Nova Friburgo, Petrópolis e Teresópolis, municípios da região serrana do Estado do Rio de Janeiro. O evento climático causou uma série de enchentes e deslizamentos de terra, provocando mais de 900 mortes e deixando quase 35 mil desabrigados, naquele que é considerado o maior desastre natural da história do Brasil. Dos municípios atingidos, o que mais sofreu com a catástrofe foi Nova Friburgo, onde o mar de lama causado pelas chuvas destruiu casas, pontes e outras construções.

Para contar essa história de dor e perda, mas também de superação e esperança de toda uma população, a jornalista Gabriella Bini está lançando o livro “2011 – o Poder do Rádio na Tragédia Climática”. Publicada pela Editoria Letras e Versos, a obra é baseada na pesquisa acadêmica da autora e detalha a atuação dos veículos radiofônicos na cobertura do evento climático.

O objetivo do livro é destacar o papel do rádio durante a maior tragédia climática do país, ressaltando aspectos de utilidade pública do veículo e seu potencial narrativo. Em um cenário de escassez de energia elétrica, TV, internet e jornais impressos, a autora aponta que o rádio foi o principal canal de informação para a população e possibilitou a proximidade do povo com as autoridades.

Do Rio de Janeiro para a Rádio UERJ, Diedro Barros.