>, Notícias Rádio UERJ>Máscaras caseiras: quem, quando, qual e como utilizá-las

Máscaras caseiras: quem, quando, qual e como utilizá-las

Por |2020-05-11T15:48:19+00:0012 de maio de 2020|

As máscaras caseiras são muito importantes para enfrentar a pandemia da COVID-19. Mas você sabe o motivo?

A transmissão do novo Coronavírus acontece quando uma pessoa doente espirra, tosse ou conversa e acaba transmitindo gotículas para outra pessoa. Por isso, o uso de máscaras é uma forma de frear a contaminação, principalmente nesse momento de flexibilização do distanciamento social em muitos municípios. Elas servem como barreira física, evitando que as secreções de quem está doente não se espalhem no ambiente e contaminem quem está saudável. Além disso, ela ajuda as pessoas saudáveis a prevenirem de se contaminar. 

O Ministério da Saúde atualmente orienta que todos utilizem máscaras como forma de evitar contato com o vírus. No caso de pessoas que não estão contaminadas, não possuem sintomas respiratórios e não são profissionais de saúde, é indicado o uso de máscaras caseiras, já que as máscaras cirúrgicas estão em falta no mercado. 

Além disso, as máscaras caseiras são simples de serem feitas e baratas. Você pode confeccionar utilizando uma camisa que não usa mais ou um tecido de algodão. Mas, como confeccionar uma máscara utilizando uma camisa ou tecido? É simples e basta você seguir estas três etapas: 

  1. Primeiro, limpe a superfície onde você irá produzir as máscaras com álcool 70% ou água sanitária; 
  2. Em seguida, corte o tecido ou a camisa de acordo com o tamanho do rosto de quem irá usar, de forma que cubra o nariz e a boca totalmente. Utilize duas camadas de tecido; 
  3. Por fim, Costure as bordas e amarre ou costure um elástico nas extremidades para que possa ser preso atrás das orelhas; 

Não basta só utilizar a máscara caseira, cuidar da limpeza faz com que seu uso seja eficiente. Dessa forma, devemos tomar os seguintes cuidados:  

  • Cada pessoa deve ter sua própria máscara, pois não pode trocar entre familiares ou amigos;  
  • Para colocar e retirar a máscara, as mãos precisam estar limpas e você deve sempre pegar pelo elástico. Evite tocar no tecido que fica em contato com o rosto.  A máscara deve tampar a boca e o nariz, ser amarrada nas orelhas e não deve ter espaço sobrando entre o rosto e a máscara;  
  • A máscara deve ser utilizada por no máximo 2 horas e logo depois ser trocada e higienizada corretamente; 
  • Lave a máscara com água e sabão e deixe-a de molho em recipiente com água potável e água sanitária por 30 minutos. Dilua 1 colher de sopa de água sanitária em 1 litro de água e deixe por cerca de 40 minutos de molho. Logo após, enxágue bem com água corrente;  
  • A máscara deve estar seca para sua reutilização. Após a sua secagem, passe com um ferro quente e guarde em um saco plástico; 

Troque a máscara sempre que apresentar sujeiras ou umidade e descarte sempre que estiver rasgada ou deteriorada. Lembre-se de que, mesmo utilizando as máscaras, você não deve deixar de tomar as outras medidas preventivas já estabelecidas. Evite sair de casa e, quando necessário, evite aproximação com outras pessoas. Vamos juntos sair dessa! 

Esse foi mais um boletim informativo da Rádio Uerj em parceria com o Núcleo de Ensino e Pesquisa em Farmácia Clínica da Universidade Federal de São João Del-Rei, campus Divinópolis-MG, coordenado pelos professores pesquisadores André Baldoni e Mariana Linhares.