>, Notícias Rádio UERJ>Notícias falsas causam prejuízo à saúde e dificultam o combate ao novo coronavírus.

Notícias falsas causam prejuízo à saúde e dificultam o combate ao novo coronavírus.

Por |2020-05-07T13:25:12+00:0012 de maio de 2020|

As chamadas fake news tem dificultado os especialistas, as organizações de saúde e cientistas no combate ao novo Coronavírus.

Você sabe como diferenciar o que é fato e o que é fake? Sabe o que significa o termo fake News? Fato é quando um assunto é verdadeiro, ou seja, algo que se possa confiar. Já fake é aquilo que é falso, um boato que não existe. Portanto, fake news, que em português significa notícias falsas, são as informações enganosas divulgadas principalmente em redes sociais, como WhatsApp e Facebook. 

Sobre o novo Coronavírus, já surgiram muitos boatos que enganam a população e isso pode prejudicar a saúde de todos e ao sistema de saúde. Mesmo conhecendo os riscos, existem as pessoas que espalham essas mensagens com conteúdos falsos que acabam ganhando força quando compartilhados. Por exemplo: recentemente circulou nas redes sociais que a Itália encontrou uma vacina eficaz para a doença. 

A verdade é que os testes estão em fases iniciais e foram realizados em animais. Se todas as fases apresentarem segurança e eficácia necessária em animais, a estimativa é que se comecem os testes em humanos apenas no mês de setembro de 2020.

Para combater essas notícias falsas, o Ministério da Saúde disponibilizou um número de WhatsApp para que qualquer pessoa que tenha recebido informação duvidosa possa enviar a mensagem para que especialistas possam responder oficialmente se é uma mensagem verdadeira ou falsa. Anotem o número: (61) 9 9289-4640. Repetindo (61) 9 9289- 4640. Esse serviço recebe apenas mensagens na forma de texto ou imagens e não funciona como canal para tirar dúvidas sobre outros assuntos. É possível também entrar no site oficial do Ministério da Saúde através do www.saude.gov.br/fakenews, onde já possui várias notícias desmentidas que foram espalhadas. 

Uma dica básica para que você não caia em ciladas e espalhe notícias falsas é: não acredite em fórmulas milagrosas que chegam no seu celular! Usar receitas caseiras, tomar remédios por conta própria ou por indicação de pessoas que não sejam capacitadas pode fazer mal à saúde, além de não ajudar no combate ao vírus. Antes de finalizar, deixaremos aqui algumas dicas: 

  • Avalie se tem ou não o nome de quem escreveu e se a fonte usada é confiável;  
  • Preste atenção na data da publicação, leia a notícia ou assista ao vídeo até o fim;  
  • Desconfie se a notícia for bombástica e nenhum outro canal de comunicação tiver falado sobre o assunto;  
  • Antes de espalhar, pergunte a opinião de alguém de entenda sobre o assunto. Seja você parte da força que combate a COVID-19, sendo responsável em falar ou compartilhar alguma mensagem, pois o aparecimento de notícias que enganam a população é tão rápido quanto a disseminação do novo Coronavírus. 

Esse é um boletim informativo da Rádio Uerj em parceria com o Núcleo de Ensino e Pesquisa em Farmácia Clínica (NEPeFaC) da Universidade Federal de São João Del-Rei, campus Divinópolis-MG, coordenado pelos professores pesquisadores André Baldoni e Mariana Linhares.